domingo, 30 de novembro de 2008

Errata

(Os dias megalopsyquicos e enatecidos sofreram de graves problemas técnicos. Juramos que a partir de terça tudo correrá sobre rodas).
E precisamos de crianças.
"Deixai vir a mim as criancinhas" Friederich Nietzsche.

sábado, 29 de novembro de 2008

MEGALOPSYCOLANDIA™ (Theme)

A partir de hoje já podes entrar no reino megalopsyquico™.
Eu deixo.

HOJE ESTREIA EM LISBOA

Anita vai a Nada + SUPERNOVA
Ciclo Shall We Dance Infanto-Juvenil
Co-produção Teatro Praga Teatro Viriato

Galeria Zé dos Bois – Espaço Negócio
29 de Novembro a 13 de Dezembro –
apresentações às escolas, de 3ª a 6ª às 10h e às 14h,
Sábados para público geral às 16h e às 21h30.
Sábado dia 13 de Dezembro, apenas às 21h30.

Dois criadores do Teatro Praga (André e. Teodósio e Cláudia Jardim) convidam dois artistas exteriores à companhia (Patrícia Portela e André Godinho) para construírem dois objectos artísticos que fazem parte de um mesmo espectáculo.

ANITA VAI A NADA (Cláudia Jardim + Patrícia Portela)
Com Cláudia Jardim + Patrícia Portela
Anita PROMO
(foto: Susana Pomba)

Anita ama a montanha, o mar, a natureza e também gosta de brincar às bonecas. Anita é sociável, fiel companheira, dinâmica, jovial, amorosa. Anita é mesmo perfeita. Anita nasceu em 1954 mas será sempre jovem e bonita e nunca precisa de botox nem de prozac, nem de apoio moral. Anita tem sempre lingerie de bom gosto comprada na petit bateau. E brinquedos muito caros. Anita é sempre a melhor em tudo, sabe sempre tudo e tem sempre a atitude certa. Anita pode tudo e faz tudo, porque Anita tem tudo.

SUPERNOVA (André e. Teodósio + André Godinho)
Com Patrícia da Silva
Supernova PROMO
(foto: Susana Pomba)

Habitam o reino da Megalopsychia e têm várias formas e feitios. A sua vida de gladiadores espaciais competitivos tem F (de Futuro) como alvo. Para isso os Supernovas estão sempre a tentar derrubar o monstro/mestre... e a queimar-se. Embora caminhem para a extinção, esperemos que não desistam. Para mais informações introduzam o código V (Vida) = 365 nas vossas consolas e joguem MegalopsychoLandia™.

Desenho de Luz: Teatro Praga - Fotografias: Susana Pomba - Produção: Pedro Pires + Joana Gusmão - Confecção de figurinos “Anita vai a Nada”: Mestra Teresa Louro - Design gráfico: ZDB - Montagem em Lisboa: ZDB

Co-produção: Teatro Viriato
Colaboração: Galeria Zé dos Bois, Serviço Educativo

Para mais informações contactar Produção TEATRO PRAGA: 91 854 70 50 - 91 854 19 45

Espaço Negócio: Rua d’O Século, nº 9, porta 5
Reservas: 213430205 ou reservas@zedosbois.org
http://www.zedosbois.org/

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Eldorado, esta semana no concelho de Paredes de Coura

Eldorado

26 Novembro quarta-feira 21h30 Sede da Ass. Cultural de Mozelos
27 Novembro quinta-feira 21h30 C. Cultural Paredes de Coura
28 Novembro sexta-feira 21h30 C. Cultural Paredes de Coura
29 Novembro Sábado 21h30 Sede J. de Freguesia de Agualonga
30 Novembro Domingo 21h30 Sede J. de Freguesia de Cristelo

mais aqui

domingo, 23 de novembro de 2008

I'VE GOT THE BLUES...


Roubado

Se eu tivesse que responder a um questionário, gostaria de dar respostas como estas (que roubei ao ZZTop no Guardian aqui):

When were you happiest?
A few times when I looked forward to a happy moment or remembered it - never when it was happening.

What is your greatest fear? To awaken after death - that’s why I want to be burned immediately.

What is the trait you most deplore in yourself? Indifference to the plights of others.

What is the trait you most deplore in others? Their sleazy readiness to offer me help when I don’t need or want it.

What makes you depressed? Seeing stupid people happy.

What do you most dislike about your appearance? That it makes me appear the way I really am.

Have you ever said ‘I love you’ and not meant it? All the time. When I really love someone, I can only show it by making aggressive and bad-taste remarks.

Which living person do you most despise, and why? Medical doctors who assist torturers.

What is the worst job you’ve done? Teaching. I hate students, they are (as all people) mostly stupid and boring.

If you could edit your past, what would you change? My birth. I agree with Sophocles: the greatest luck is not to have been born - but, as the joke goes on, very few people succeed in it.

What is the closest you’ve come to death? When I had a mild heart attack. I started to hate my body: it refused to do its duty to serve me blindly.

What is the most important lesson life has taught you? That life is a stupid, meaningless thing that has nothing to teach you.

His Eye Is On The Sparro(w)

if vision is the only validation
then most of my life isn't real

Sparro Philosophy in "Black and Gold"

Sparro

Já agora check this Supernova out

Eu não manifesto. Eu faço.

texto I can do that! ao jeito de Tim Etchells meets Helsinki Complaints Choir

(actores separados em vários pontos do espaço)
No princípio dizias que gostavas do que eu fazia.
Depois passei a ser velho.
Depois roubavas-me pelas costas (não há problema, eu também roubei. Mas assumo).
Continuei a ser velho.
Cada vez mais velho.
Depois voltei a ser teu amigo.
Que afinal mudei-te a vida.
E quem disse que um espectáculo deve mudar a vida?
E quem disse que um espectáculo quando muda a vida, deve mudar para melhor?
E quem disse que o espectáculo era para ti?
Que afinal mudei-te a vida.
Que estás diferente.
Que eu também estou diferente.
Quem disse que cada novo espectáculo tem de ser diferente do anterior?
Quem disse que cada novo espectáculo não é o velho espectáculo?
(em jeito manif) VE-LHO VE-LHO VE-LHO.
Porque tu também estás diferente.
Estás morto.
Vestes American Apparel
Mas a América tb aparou
As tuas ideias.
(os actores deslocam-se para o bar e bebem água e engasgam-se)
E quem disse que um espectáculo não podia ser catastrófico (portanto, que tinha de ser eficaz)?
Quem disse que cada espectáculo tem de veicular uma Id(eia)?
Quem disse que um espectáculo não se pode concentrar num só pormenor?
Quem disse que o avanço num espectáculo tem de ser grande?
Quem disse que tem de ser para a frente?
Porque não sou:
Uma escola.
Um centro social.
Um museu etnológico.
Um centro de animação de biblioteca.
Um centro comercial no Natal.
Um produtor cultural de chapéu de côco.
- Pois não! respondes tu.
(aponta para o público)
E olhas para os meus leggings
observando os padrões.
Analisas circunspecto.
E estás sempre atrás.
Vais ficando para trás.
Porque para mim, não há respostas.
Não há nada a fixar-me.
Estou sempre a mudar.
E eu não sou/quero ser aquilo que tu queres/achas que eu seja/sou.
Recuso-me.
Ou melhor.
Nem penso nisso.
Estou LÁ
(portanto isto não é um lamento de Ardi/anos.)
Cada vez mais LÁ.
Profundamente no LÁ.
- E como é que podemos chegar a esse LÁ? perguntas tu.
(as luzes sobem e iluminam um espaço vazio).

FUQ (Frequently Unanswered Questions)

P: Pode alguém ser quem não é?
R: Só se pode ser quem não se é. O ente na sua mais pura radicalidade não existe. E quem não entende isto ou é mulher ou bicha. E há um nome para isto: Histeria (o contrário de História, portanto).

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

VENDAVAL

Pats
pic by(the one and only) miss dove

2 many winds=vendaval

Hoje: Catástrofe

Catastrofe

Fugas de gás, quedas de pessoas ao rio, rupturas de água e consequentes inundações, deslizamentos de terras, incêndios, derrocadas, feridos e até mortos: a partir das 17 horas de hoje e até Domingo o cenário vai ser de tragédia, durante um simulacro de tremor de terra.

O cenário será de desgraça: desde a queda do viaduto em Alcântara-Mar ao risco de derrocada do hospital de Santa Maria, evacuações em prédios de grande envergadura, como o Banco de Portugal e o Centro Comercial Colombo e ainda um incêndio numa bomba de gasolina em Alfama, a capital vai viver a simulação do caos absoluto. Para que a situação se torne o mais real possível, o trânsito vai estar congestionado com cortes em zonas-chave da cidade como, por exemplo, o Campo das Cebolas, o túnel do Marquês de Pombal e a Avenida de Ceuta.

A primeira simulação vai decorrer na praça de touros do Campo Pequeno, às 18h de hoje, com um camião de transporte de matérias tóxicas a ter um acidente e a derramar a carga. A partir daqui os cenários de tensão vão estender-se entre Lisboa, Setúbal e Santarém, baseados no sismo de 1909, em Benavente, de intensidade 6.6/6.7 na escala de Richter.

AUTO-PUB

E já temos trailer do espectáculo Conservatório aqui de lado...

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

SWDV | Anita Vai a Nada + Supernova

Anita
Supernova
Estreia dia 29 de Novembro 5ª edição do Ciclo Shall We Dance-Infanto Juvenil-
Reservas: 213430205 reservas@zedosbois.org www.zedosbois.org
3ª a 6ª (manhãs+tardes para escolas), aos Sábados às 16h e às 21h30 para público geral. No dia 13, apenas uma sessão às 21h30

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Eldorado, esta semana no concelho de Vila Nova de Cerveira


ELDORADO
Encenação: Pedro Penim
Assistência de Encenação: José Nunes
Interpretação: Gonçalo Fonseca, Luís Filipe Silva,
Mónica Tavares, Rui Mendonça, Tânia Almeida
um espectáculo das Comédias do Minho
Vila Nova de Cerveira
19 Novembro Quarta-Feira 21h30 Junta de Freguesia de Nogueira
20 Novembro quinta-feira 21h30 Junta de Freguesia de Loivo
21 Novembro sexta-feira 21h30 Cine-teatro de V. N. Cerveira
22 Novembro sábado 21h30 Junta de Freguesia de Mentrestido
23 Novembro domingo 15h00 junta de Freguesia de Reboreda

terça-feira, 18 de novembro de 2008

when DEMO was a baby

Turbo-Folk
(Andres Lõo em Turbo-Folk - foto: José Frade)
Girl... You'll be a woman soon...

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

PUB

MB
MIGUEL BONNEVILLE #6
performance de Miguel Bonneville

Estreia no Festival Temps d'Images
13 & 14 Novembro das 17h às 20h
Galeria Graça Brandão - Lisboa

Canção do crocodilo

Eu só como o que me dão.
Só comemos o que nos dão.
Eu só trinco o que me dão.
Só trincamos o que nos dão.
Eu só trituro o que me dão.
Só trituramos o que nos dão.
Eu só mato o que me dão.
Só matamos o que nos dão.
Somos o lixo.
O caixote. Do vosso lixo.

Eu só como o que me dão.
Só comemos o que nos dão.
Eu só mato o que me dão.
Só matamos o que nos dão.

Que azia.
Ai que azia.

Estreia hoje em Verdoejo

Eldorado
ELDORADO
um espectaculo das Comedias do Minho
Encenação e Adaptação: Pedro Penim
Assistência de Encenação: José Nunes
Interpretação: Gonçalo Fonseca, Luís Filipe Silva, Mónica Tavares, Rui Mendonça e Tânia Almeida

Deve ser um paraíso não ter pânico_ um lugar onde não se está sempre a tremer_ Um Eldorado_ Já chega disto_ Já estou pelos cabelos_ Como um tambor a bater sempre o mesmo ritmo na cabeça_ bum bum bum_

Esta semana no concelho de Valença

12 Novembro Quarta-Feira 21h30 Auditório de Verdoejo
13 Novembro quinta-feira 21h30 Escola Superior de Ciencias Empresariais
14 Novembro sexta-feira 21h30 Biblioteca Municipal de Valença
15 Novembro sábado 21h30 Junta de Freguesia de S. Pedro da Torre
16 Novembro domingo 16h30 Junta de Freguesia de Gandra

terça-feira, 11 de novembro de 2008

DANÇAS DE SALÃO

Patty

no tango os parceiros juntam o seu peso e arriscam inclinar-se.
terá sido da maçã?


Deep Impact

(Um meteorito aproxima-se da Terra.)
TODOS Aaaaah!
(Explosão. Nada acontece.)
PEDRO Tudo em ordem?
ANDRÉ Acho que sim. Não me falta nenhum braço.
PEDRO E a nossa relação? Mantém-se intacta?
ANDRÉ Como no dia em que nos conhecemos.
PEDRO Sabes, Catarina, desde o primeiro minuto que te vi que sabia que ia ser para sempre.
ANDRÉ Abraça-me, Carlos.
PEDRO Fausto. O meu nome é Fausto.
ANDRÉ Abraça-me, Fausto.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Brevemente

SUPERNOVA
Supernova
(foto: Susana Pomba)
e
OUTRO FIM
Outro fim (vasco araújo)
(foto: Vasco Araújo)

DOIS ESPECTÁCULOS MEGALOPSYQUICOS™
.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

O Avarento em Faro

dias 7 e 8 de Novembro às 21:30 no Teatro das Figuras
uma iniciativa do Teatro Municipal de Faro/ DeVIR, associação de actividades culturais e no âmbito do Projecto in-OUT do CAPa, Centro de Artes Performativas

Avarento - marcello

uma criação do Teatro Praga
em co-produção com o Teatro Nacional São João
apoio: O Espaço do Tempo

TEXTO: José Maria Vieira Mendes, a partir de O Avarento (L’Avare, 1688), de Moliére
INTERPRETAÇÃO: André e. Teodósio, Cláudia Jardim, Marcello Urgeghe, Miguel Moreira, Patrícia da Silva, Paula Diogo, Pedro Penim, Rogério Nuno Costa.
DESENHO DE LUZ Daniel Worm d’ Assumpção
PRODUÇÃO: Pedro Pires, Joana Gusmão

Um novo Avarento, de José Maria Vieira Mendes: revisitação de um texto de 1668, na perspectiva do conflito entre duas gerações, no qual Molière serve apenas para o esqueleto: o autor parte a estrutura original e deixa buracos, fracturas, peças soltas, mistura linguagens e estilos, para realizar uma reflexão sobre o conflito entre a geração pós-25 de Abril e a geração dos pais dela. Uma nova versão da peça, livre e esquiva, ou a escrita daquilo que se gostaria de ler já na obra original.

Duração: 130 minutos (com intervalo) - Classificação etária: Maiores de 12 anos
Bilheteiras: 289 888 110 bilheteira@teatromunicipaldefaro.pt
DeVIR e Teatro Praga, estruturas financiada por MC/DGARTES; apoio: CMF

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Chuva

CLÁUDIA Toque toque.
PEDRO Eu conheço-te de algum lado?
CLÁUDIA Tristão. Não. João. Não. Armanda.
PEDRO Armanda.
CLÁUDIA Que buraco é este com a tinta a cair da parede onde eu vim parar?
PEDRO É o que há.
CLÁUDIA E o que é que se faz aqui?
PEDRO Procura-se o modo de salvar o mundo, Armanda. É o refúgio da inteliguentsia.
CLÁUDIA E quem é essa gente?
PEDRO Sou eu.
CLÁUDIA E o que é que tu fazes? Escreves cartas? Vês filmes? Fazes o almoço?
PEDRO Estudo os ventos. L’air du temps. E procuro aliados. Eu e ela (aponta para Patrícia).
PATRÍCIA (para Cláudia) Quem és tu?
CLÁUDIA Tristão. Não. João. Não. Rogério.
PATRÍCIA Rogério. Podemos confiar em ti, Rogério? O assunto é sério, Rogério. O perigo eminente. Nunca estivemos tão perto do fim. Os monstros aproximam-se. A devastação cada vez mais perto. Os órgãos de estado ignoram-nos, a polícia secreta não nos atende, o primeiro-ministro não reponde aos mails, a imprensa despacha-nos. Faltam-nos meios mas temos a sabedoria e a criatividade. Somos nós contra todos. E precisamos de aliados.
CLÁUDIA Eu tenho uma família. Responsabilidades. Estou em viagem. Não posso abandoná-los. E não acredito em ti. Nem em ninguém. Nem em nada.
PATRÍCIA Então vai-te molhar.

E chove outra vez.

domingo, 2 de novembro de 2008

Demo (cover)

"I am Missing You.
Oh Krishna, Where are You?
Though I can't see You,
I hear your flute all the while,
Please come wipe my tears & make me smile,
I am missing You etc"
Ravi Shankar + George Harrison

O fim da ideologia

sábado, 1 de novembro de 2008

Padam Padam

"Odiavam-se a um tal ponto que para além de não haver cruzamento de olhar nem tão pouco troca de palavras, respiravam alternadamente para não haver contágio."
pats and dré

Rock e Read

Velho velho
I rock
and
Velho velho
I read